E FOI ASSIM QUE PERDEMOS A INOCÊNCIA - Steve Gallagher

Código: JB5AY6X8G-1T4ZBFF6G-7KCWOROM1-F8UFWAWO9-ZSFQYF0I8-6QZP700SK
2x de R$ 12,50
R$ 25,00
ou R$ 23,75 via Boleto Bancário
Comprar Estoque: Disponível
    • 1x de R$ 25,00 sem juros
    • 2x de R$ 12,79
    • 3x de R$ 8,73
    • 4x de R$ 6,69
    • 5x de R$ 5,44
    • 1x de R$ 25,00 sem juros
    • 2x de R$ 13,06
    • 3x de R$ 8,83
    • 4x de R$ 6,72
    • 5x de R$ 5,45
  • R$ 23,75 Boleto Bancário
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

Um livro profundo e revelador! Conheça as influências que a mídia, o cinema, a internet, popstars (como Britney Spears) e até mesmo a ciência e a máfia causaram na cultura sexual!

Nos anos 50, quando a decência, a honestidade e a moralidade faziam parte do nosso estilo de vida, sementes de corrupção começaram a ser lançadas por pessoas cheias de perversão. Em apenas duas gerações, o homossexualismo se tornou algo normal e a pornografia uma mera diversão. Certamente, PERDEMOS A INOCÊNCIA! Mas como isso aconteceu? Como passamos de um estado de inocência para outro de perversão em apenas quatro décadas?

Neste livro, Steve Gallagher conta com detalhes a história de pessoas que influenciaram toda uma cultura para um caminho cheio de depravações. O resultado não é apenas um livro histórico, mas o descortinar das forças espirituais que estavam por trás da Revolução Sexual. Ele também é autor dos livros “No Altar da Idolatria Sexual”,“Fora das Profundezas do Pecado Sexual”,“Como Aconselhar um Viciado Sexual”,dentre outros.

 
Sumário

1. Surge a Cultura Sexual
2. A Revolução Sexual
3. A Indústria do Sexo
4. A Exploração Sexual da Juventude
5.Conclusão
Referências Bibliográficas

Produtos relacionados

2x de R$ 12,50
R$ 25,00
ou R$ 23,75 via Boleto Bancário
Comprar Estoque: Disponível
Pague com
  • PayPal Express
  • Mercado Pago
  • Mercado Pago
  • PagSeguro V2
Selos
  • Site Seguro

EDITORA E LIVRARIA PROPÓSITO ETERNO LTDA - CNPJ: 06.092.652/0001-80 © Todos os direitos reservados. 2020